O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta quarta-feira, dia 03 de julho, as primeiras informações sobre o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), edição 2020. De acordo com a pasta, a aplicação do exame no próximo ano contará com a realização de um projeto piloto que consistirá em 50 mil estudantes realizando a prova na versão digital em 15 capitais distribuídas pelo país.

Em 2020 os estudantes poderão optar, no momento da inscrição, por fazer a prova pelo modelo digital, ou pelo modo tradicional. Ainda haverá aplicação da terceira prova, que seria para aqueles casos em que houve algum problema no local de prova, como falta de energia.

informacoes enem 2020

De acordo com Alexandre Lopes, atual presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), a empresa que ganhar a licitação e for contratada para realizar o Enem 2020 será responsável por toda a infraestrutura, incluindo os locais de prova, os fiscais de sala e os computadores que serão usados nas aplicações. De acordo com Alexandre, o Ministério da Educação não irá comprar os computadores. Estima-se que os gastos com a edição digital do Enem 2020 gire em torno de R$ 20 milhões, bem menos do que os R$ 500 milhões da aplicação do Enem 2019, para os mais de 5 milhões de participantes.


Questionado, Alexandre Lopes informou que as provas do Enem 2019 já estão na gráfica e o cronograma do exame está mantido. Não haverá atrasos, mesmo após a gráfica que fazia a impressão decretar falência no início deste ano. Além disso, o presidente do Inep informou que as provas não foram lidas pelo então presidente da República, Jair Bolsonaro, e nem serão lidas. De acordo com a pasta houve uma orientação à equipe que selecionou as questões para que não usassem questões que tivessem cunho ideológico.

Data do Enem 2020

Em 2020, a aplicação do Enem Digital acontecerá em dois domingos, assim como ocorre hoje, nos dias 11 e 18 de outubro. A prova tradicional, a ser impressa em papel, contendo questões diferentes daquela aplicada na versão digital, será aplicada nos dias 1º e 8 de novembro. De acordo com o MEC, a ideia é que as provas do exame possam ser aplicadas em várias datas ao longo do ano.

Economia

enem 2020

De acordo com o Inep, por meio da aplicação das provas do Enem de forma eletrônica, reduz-se os trabalhos com a logística da aplicação das provas e tem-se uma grande economia com impressão. Na edição do Enem 2019 serão mais de 10,2 milhões de provas impressas.

Em quais cidades posso fazer o Enem Digital?

Os estudantes poderão se inscrever para fazer as provas do Enem Digital 2020 nas seguintes cidades: Belém, Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, João Pessoa, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

Para que serve o Enem?

As provas do Enem são utilizadas para diversos programas do governo federal. Atualmente, os estudantes que prestaram as provas do exame podem utilizar as notas obtidas para se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (SISU), concorrendo a uma vaga em instituição pública de ensino superior; concorrer a uma bolsa em uma instituição particular usando o Programa Universidade Para Todos (Prouni); ou mesmo concorrer ao Financiamento Estudantil por meio do Fies.