Ao estudarmos os movimentos sociais, devemos nos ater ao conceito, ao significado do termo, que se refere à ação coletiva de um determinado grupo, organizado de forma a atingir mudanças sociais através do embate político, com valores e ideologias estabelecidos dentro da sociedade e de um contexto específico, geralmente sendo alvo de tensões sociais.

Buscando lutar por seus direitos, os movimentos sociais pretendem mudanças, transições ou até mesmo objetivos mais radicais, uma revolução dentro da sociedade que, segundo suas visões, deve ser da forma como imaginam.

Os movimentos sociais geralmente buscam um ideal, seja questionando a realidade existente, seja buscando características que tornem a sociedade mais adequada aos seus costumes e sua visão. São agrupamentos de pessoas com a mesma índole, construindo uma identidade para a luta e a defesa de seus próprios interesses, tornando-se porta-voz de outras pessoas que se encontram na mesma situação social, política, religiosa ou econômica.

A definição de movimentos sociais, segundo Gianfranco Pasquino, no “Dicionário de Política”, é bem sucinta: movimentos sociais constituem tentativas – pautadas em valores comuns àqueles que compõem o grupo – de definir formas de ação social para se alcançar determinados resultados.

movimentos sociais

Para Alain Touraine, no livro “Em defesa da Sociologia”, a compreensão dos movimentos sociais passa para o pensamento de se colocar em pé de igualdade com os valores e crenças comuns para a ação social coletiva, considerando as estruturas sociais em que se manifestam esses movimentos.

O conflito entre classes, que depende dos terrenos das relações sociais e dos modelos culturais, políticos e sociais, apresenta-se em todas as organizações. Cada sociedade ou estrutura social, portanto, cria um cenário para, dentro do contexto histórico, dar origem aos movimentos sociais.

Segundo Karl Marx, os movimentos sociais é que tornam explosivos os conflitos já inerentes a uma sociedade, havendo a contradição entre as classes, sendo eles, os movimentos sociais, uma ferramenta necessária para a intervenção e a alteração da estrutura existente.


Movimentos sociais: importantes para a evolução da sociedade

Diante de tudo, muito além de instituições formalizadas, como partidos, agremiações religiosas ou outras associações, os movimentos sociais são importantes para a sociedade civil, visto que apresentam manifestação de insatisfação com o sistema e reivindicação de direitos.

Alguns movimentos, como o movimento da causa operária, o movimento negro, o movimento estudantil, o movimento dos trabalhadores do campo, o movimento feminista, o movimento ambientalista e muitos outros, apresentam necessidades que devem ser atendidas pela sociedade de uma forma geral.

Muitos movimentos sociais, no entanto, são de radicalismo extremo, como os movimentos separatistas ou ideológicos, ou mesmo conduzidos por facções políticas de extrema esquerda, como vemos atualmente no Brasil, conduzidos por ideais que não são os mesmos da maioria dos cidadãos, mas que querem seus desejos implantados na sociedade como um todo.

Para poder mobilizar as pessoas, os movimentos sociais precisam ter uma organização definida, já que a mobilização exige recursos e pessoas bem engajadas, tendo em vista que não se limitam às manifestações públicas esporádicas, mas que devem atuar em busca de seus objetivos políticos, criando uma luta constante em defesa de sua causa.

A existência dos movimentos sociais, quando de interesse público, deve ser encarada como uma necessidade para o desenvolvimento social e cultural, trazendo benefícios para pessoas que estejam à margem da sociedade. Os grupos bem organizados, em busca de um interesse, apresentam-se como representação política de uma classe, criando a pressão necessária para mover ações em benefício de minorias.

É importante ressaltar, no entanto, que os movimentos sociais devem buscar o interesse público, e não os próprios interesses, como estamos entendendo nos diversos movimentos atuantes no Brasil, lutando em torno de um governo de esquerda, buscando ideais que não são os mesmos de uma sociedade plural como o Brasil. A organização desses movimentos, geralmente sob a tutela de partidos de esquerda, busca desestabilizar a estrutura política vigente e, nesse caso, são movimentos nocivos a toda a sociedade, descaracterizando o conceito de um movimento social legítimo.

Conclusão

Gostaram das dicas sobre o que são os movimentos sociais?Quer ler mais materias assim?  Educação é no Portal Sua Escola!

Até a próxima!