6 perguntas mais respondidas por corretores antes de vender um imóvel 


Veja quais são as perguntas que devem ser feitas aos corretores antes de efetuar a compra de um imóvel

perguntas imovel

Imagem: Encrypted

Os corretores de imóveis são fundamentais para as imobiliárias pois desempenham um papel muito importante em todas as etapas dos imóveis à venda — desde o momento em que o anúncio é publicado até a entrega das chaves. 

A função desses profissionais é solucionar todas as dúvidas dos potenciais compradores e também dos vendedores sobre o processo de compra e venda de um apartamento no Bigorrilho, por exemplo. Então, o contato com eles é essencial e indispensável

E, na verdade, mesmo após a assinatura do contrato, o corretor assessora e também oferece todo o suporte necessário aos seus clientes.

Por esse motivo, é essencial escolher um profissional capacitado para te auxiliar na compra ou na venda do seu imóvel.

O que devo perguntar para o corretor antes de fechar o negócio?

Sendo a principal função do corretor de imóvel responder perguntas, quando você decide comprar seu imóvel, não deve economizar os questionamentos — especialmente quando não se tem experiência no assunto. 

Não há motivo para ter receio ou vergonha de perguntar algo por achar que se trata de um detalhe bobo ou que você pode estar incomodando. Pode fazer perguntas sem medo e sinta-se à vontade para repetir o questionamento se achar necessário.

Quando se trata da compra de um bem tão valioso, é essencial estar a par de todos os detalhes e, sobre o incômodo, saiba que muitas das vezes o profissional está mais ansioso pela assinatura do contrato do que você.

Então, agora que você sabe como é importante esclarecer todas as suas dúvidas com o corretor, abaixo, confira 6 perguntas-chave mais respondidas pelos corretores de imóveis antes de fechar o negócio. 

  1. O valor do imóvel é negociável?

Converse com o corretor sobre a possibilidade de negociação do valor do imóvel, seja em relação a desconto para pagamento à vista, possibilidade de realizar uma oferta ao proprietário ou até mesmo oferecer um bem, como um automóvel, para abater no valor total pedido.

  1. Quais são as condições de pagamento exigidas?

Verificar quais são os métodos de pagamento aceitos para o apartamento que você deseja comprar é primordial, pois é por meio dessa questão que você saberá se poderá ou não arcar com essa compra.

Em geral, o pagamento à vista é sempre aceito e até mesmo preferível pelos vendedores, mas se a sua intenção for realizar um financiamento, certifique-se de que este será aceito.

Ainda, caso você já possua um imóvel e pretenda vendê-lo posteriormente, veja se o dono aceita dação em pagamento (utilizar seu atual imóvel como parte do pagamento do outro).


  1. Quais são os custos além da compra do apartamento?

Além do valor desembolsado pela compra do apartamento, é importante ter consciência dos demais gastos atrelados, como, por exemplo, o valor do condomínio, taxas de gás, água ou serviços compartilhados, IPTU e, ainda, as taxas para transferir o imóvel para o seu nome (emolumentos, ITBI, registros de imóveis).

  1. O imóvel é apropriado para minha família?

Perguntar ao corretor de o imóvel é adequado para a sua família é indispensável, pois é preciso que a casa tenha estrutura para comportar todos os membros de maneira confortável. 

Portanto, o profissional deve informar se o espaço é suficiente — tanto em relação ao número de quartos quanto à distribuição dos cômodos — e também se as áreas comuns conseguem agrupar toda a família de forma que todos consigam se divertir em grupo.

Além disso, ele também deve falar sobre a infraestrutura da região em que o imóvel está localizado quanto a proximidade de hospitais, farmácias, supermercados, restaurantes e, caso você tenha filhos, escolas, clubes, parques e centros esportivos. 

  1. Como é a vizinhança?

É bom consultar o corretor sobre a vizinhança de maneira geral, seja o estilo de vida, faixa etária e perfil dos moradores quanto questões mais sérias, como segurança. 

O objetivo disso é evitar contratempos. Por exemplo, se você é uma pessoa mais tranquila, que aprecia o silêncio e precisa dormir cedo, não é bom morar perto de jovens que tendem a ouvir música alta e fazer festas. 

Já a segurança, além de índices de assalto e dados relacionados, é importante se informar também quanto o policiamento e a iluminação do lugar. 

  1. Poderei fazer reformas no imóvel?

Essa pergunta é imprescindível caso o imóvel que você queira comprar seja um apartamento, pois — por estar situado em um prédio — esse tipo de imóvel tende a ter proibições ou limitações de reforma, devido a sua estrutura. 

Assim sendo, caso você seja fã de conceito aberto, é importante ter certeza que o imóvel não é cheio de paredes estruturais que não podem ser alteradas sob nenhuma hipótese.

Demais questionamentos 

Com as dúvidas acimas sanadas, já é possível fechar o negócio com mais tranquilidade. No entanto, outras questões também podem ser abordadas caso não tenham sido esclarecidas pelo próprio corretor durante as reuniões ou visitas aos imóveis, como:

  • Idade do imóvel — informação que pode indicar alguma necessidade de manutenção imediata e te livrar de problemas relacionados à estrutura;
  • Número de vagas de garagem disponíveis — fator muito importante, sobretudo para famílias que possuem mais de um veículo;
  • O que a estrutura do condomínio oferece — piscina, salão de festas, área gourmet, espaço pet, playground e demais áreas direcionadas ao lazer dos moradores;
  • Trânsito da região — é bom verificar se o local é acessível, se é próximo à avenidas, se há muito congestionamento ou barulho de carros e etc, especialmente se você precisa se deslocar diariamente para trabalhar ou estudar.

Além dessas questões, há a principal e mais burocrática, que certamente o seu corretor te informará antes que você o pergunte, mas que — caso não compreenda de primeira — você pode voltar a consultá-lo: as documentações exigidas para efetuar a compra do imóvel.

Ainda que essa etapa seja uma das últimas que antecedem a assinatura do contrato, é importante ter consciência bem antes para não perder tempo no envio da proposta e correr o risco de que o imóvel seja vendido para outra pessoa.

Assim, você consegue separar seus documentos, providenciar aqueles que estão em falta e evitar quaisquer transtornos nesse sentido.