Emtu passe livre é um benefício excelente, mas veja os critérios para conseguir e como funciona

O acesso à educação de qualidade é um direito de todos os brasileiros, e para que este direito básico seja cumprido, é necessário que o cidadão possua uma forma de acesso às instituições de ensino, independente do grau escolar.

Muitos estudantes de todo o país já gastam muito dinheiro com mensalidades e matriculas escolares, tanto no ensino infantil, fundamental e médio quanto no ensino superior. E quando o acesso a uma bolsa de estudos não é um caminho fácil de se trilhar, resta que se procure economia na hora de acessar meios de transporte que facilitem a viagem entre casa ou trabalho e instituição de ensino.

E como um carro ainda é algo distante para a realidade de muitos estudantes do país, o transporte coletivo acaba sendo a melhor opção neste quesito. Para auxiliar na hora de pagar as passagens, existem alguns serviços oferecidos por empresas ou ainda pelo Governo do Município, Estado ou Federal que possibilitam o benefício da passagem gratuita ou meia passagem. Conheça a seguir um dos principais serviços em São Paulo.

EMTU passe livre: como funciona e como adquirir

A EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo, possibilita que estudantes solicitem o Passe Livre. Um benefício que garante gratuidade ou Passe Escolar de pagamento de meia tarifa para estudantes. A passagem é adquirida através do cartão Bom Escolar,

O Passe Livre é fornecido a cinco regiões Metropolitanas: São Paulo, Baixada Santista, Campinas, Vale do Paraíba/Litoral Norte e Sorocaba, mas saiba que alunos do ensino fundamental e médio de escolas privadas não tem direito ao Passe Livre.

Mais de 30 mil alunos e professores das cinco regiões tem seu registro no site da empresa.

Os estudantes que vão solicitar pela primeira vez o Passe Livre devem entregar copias dos documentos exigidos na secretaria da escola ou faculdade. A instituição ficará responsável por enviar os documentos do aluno a EMTU.

Também será necessário pagar uma taxa fixa de 7 (sete) tarifas-piso de transportes, independente de quantos custe o piso da tarifa de transporte na época em que o benefício for solicitado.

De agosto a novembro de 2017, o beneficiário tem direito a cota mensal de 48 viagens por linha. Nos meses de julho e dezembro o número da cota cai para 24 viagens.

Requisitos para Adquirir o benefício

O aluno ou professor deve acessar o site e preencher o cadastro informando a renda familiar, toda documentação que comprove a baixa renda deve ser enviada. A renda por pessoa na família não pode ultrapassar de R$1.405,50, caso ultrapasse o indivíduo pode optar pelo Passe Escolar. Assim que o cadastro for concluído o boleto é gerado. O valor do boleto corresponde ao valor de 7 tarifas piso.

Passe escolar: estudantes e professores que residem na região Metropolitana podem exigir o passe escolar, onde a passagem é descontada pela metade, o pré-requisito é que esses indivíduos não tenham direito ao auxilio transporte ou vale transporte. Durante o período de férias, os alunos beneficiários do Passe Livre passam a ser beneficiários do Passe Escolar. Alunos de educação infantil, professores de cursos, idiomas e cursinhos e estagiários não tem direito ao Passe Escolar. O valor do boleto é corresponde ao valor de 7 tarifas piso, o mesmo do Passe Livre.

Conclusão

Bom pessoal, esperamos que tenham gostado das informações.Já falamos aqui sobre o programa Educa mais Brasil Infantil que é bem legal, sugiro a leitura do artigo.

Dúvidas ou sugestões de novos artigos deixem nos comentários!

 

Recomendados para você: